Tecendo a Manhã

“Cena Aberta – teatro, crítica e política das artes” é um site de crítica cultural com foco no teatro e nas políticas públicas que envolvem as artes. O projeto foi idealizado pelo jornalista, crítico e curador Kil Abreu; e pelo professor, educador e tradutor Rodrigo Nascimento.   Desde o dia 17 de abril, “Tecendo a […]

Chimamanda Ngozi Adichie: a Nigéria apenas como ponto de partida

Em 2012, fui apresentado a Chimamanda Ngozi Adichie (1977) por uma amiga sueca, Ulrika Malmgren, que me ofereceu uma edição de “Hibisco roxo”, que havia sido lançado no Brasil pela Companhia das Letras. Naquele momento a escritora nigeriana já era saudada mundo afora e pouco conhecida no Brasil. Filha de pai professor e mãe administradora […]

“Sonhos de Einstein”: linguagem deliciosa e perturbadoramente poética

Uns aos atrás estava com alguns problemas sérios de saúde. Foi quando eu senti medo. Muito medo. Comecei a pensar no tempo. Sobretudo no tempo que estava escorrendo, sem que eu pudesse fazer qualquer coisa para modificar o rumo das coisas. Foram meses de aflição e coração apertado. Foi o Dráuzio Varela que apareceu em […]

“Morreste-me”, de José Luís Peixoto: a insustentável leveza da morte

O delicado e comovente “Morreste-me”, escrito pelo português José Luís Peixoto, é dos livros mais bonitos sobre a morte de toda a literatura escrita em língua portuguesa. A obra tem pouco mais de 60 páginas e relata a morte do pai do autor, depois de um processo dolorido de uma doença terminal. Com narrativa melancólica […]

“Besta Fera”, de Macalé, é um dos melhores discos do ano passado

Jards Macalé, gênio da nossa música popular, lançou um dos melhores discos do ano passado, “Besta Fera”, seu primero álbum de inéditas, em 20 anos. Curiosamente, o carioca concebe um disco com sonoridade paulistana. Semelhante ao que aconteceu com a também carioca Elza Soares, que nos últimos anos tem trabalhado com músicos de São Paulo. […]

Silvina Ocampo, grande voz da literatura fantástica da América Latina

Foi em Buenos Aires, um tempo atrás, que eu encontrei, em uma visita à livraria El Ateneo, duas preciosidades: “Mundo de Siete Pozos”, da poeta Alfonsina Storni (1892 – 1938), livro de poesias lançado originalmente em 1934; e “La Furia”,uma antologia de contos de Silvina Ocampo (1903 – 1993). Completamente apaixonado pelas descobertas portenhas, do livro […]

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo