Por que só o teatro não pode?

Durante mais de um ano, o caso do assassinato da menina Nardoni ocupou todas, absolutamente todas as manchetes da imprensa escrita, televisiva e digital deste país. As emissoras de televisão viram suas audiências aumentarem vertiginosamente em um delirio nacional de paixões. Os jornais viram sua circulação aumentar absurdamente.. E as empresas de comunicação obtiveram excelentes […]

DA CONTEMPORANEIDADE À TRADIÇÃO

Na educação, cada vez mais, tenho a sensação de que o menos importante é o aprendizado em sequência. Na marcha cognitiva, e se pensarmos que estamos falando de aprendizes que já concluíram o Ensino Médio, o que menos importa é conhecer superficialmente alguma teoria. Sempre gosto de lembrar que um especialista do teatro grego, por […]

LUSOFONIA: CRISE E CONSTRUÇÃO

Participei, aqui na Galícia, do “III Encontro Internacional de Políticas de Intercambio no Ámbito das Artes Escénicas”, promovido pela Cena Lusófona e Centro Dramático Galego. Oito países estiveram presentes neste evento: Portugal, Espanha, Cabo Verde, Angola, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe, Moçambique e Brasil. Embora vivendo a crise que assola a Europa, Portugal e Espanha […]

ADORNO ESSENCIAL

Aspecto Social e a Filosofia da História do Feio O conteúdo latente da dimensão formal belo-feio tem um aspecto social. A aceitação do feio na arte foi anti-feudal: os camponeses foram capazes de realizar arte. As poesias de Rimbaud sobre cadáveres mutilados apresentam este rasgo com mais insistência ainda que o “Martyre” de Baudelaire. A […]

CORPO INSTRUMENTO

Já disse aqui que nossos corpos estão amortecidos, anestesiados pelo frenesi de uma sociedade que nos transforma em engrenagens consumistas. E, para nos livrarmos do devaneio narcísico da esculturação, em que o corpo é simplesmente uma imagem do eu a ser exposta – e já que também tenho falado bastante em velocidade – , trago […]

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo