VEJA SP | Três bons espetáculos de teatro para assistir on-line em julho

Montagens serão apresentadas no Zoom a partir deste final de semana

por Alice Padilha

 

Riobaldo

Este monólogo dirigido por Amir Haddad é uma adaptação da obra de Guimarães Rosa, Grande Sertão Veredas, com foco no fazendeiro Riobaldo. Na montagem, o personagem conta sua trajetória a partir de três mulheres determinantes. A primeira, Diadorim, foi seu grande amor, que lhe apresentou a vida de jagunço e muito ensinou sobre a natureza. Em seguida veio a prostituta Nhorinhá, com seu amor carnal e sem julgamentos. E, por fim, o amor purificador de Otacília, sua esposa, que o converteu em um “homem de bem”. A partir disso, a trama constrói um debate sobre questões como religiosidade, sexualidade, masculinidade e, principalmente, o amor.

Em cartaz aos domingos, no Zoom, entre os dias 26 de julho e 16 de agosto, às 16h. 70 min. 16 anos. Ingressos à venda na Sympla, por R$ 20,00.

 

Dois (Mundos)

O documentário cênico comemora os 10 anos do coletivo Complexo Duplo e estreia nesta sexta (24), às 21h30, no YouTube. Com dramaturgia e direção de Felipe Vidal, a trama de seis episódios é baseada no álbum Dois, da banda Legião Urbana. A peça-espelho dialoga com a montagem Cabeça, inspirada pelo álbum Cabeça Dinossauro, dos Titãs e encenada pelo coletivo em 2016. Porém, em oposição ao trabalho anterior, que conversava com o passado, a ideia agora é escrever uma carta para o futuro.

Em uma espécie de cápsula do tempo, o grupo deixa para os habitantes de 2054 um registro do cotidiano nesse momento complexo da história mundial. “Hoje em dia, como naquela época, tanto a contestação quanto os afetos precisam ser potencializados e encontrar espaço para o diálogo”, explica Vidal sobre a escolha do disco. Assim como em um LP, a montagem deve ser dividida em dois atos – o primeiro será apresentado via streaming e o segundo deve chegar aos palcos em 2021.

Os episódios devem sair quinzenalmente até o dia 10 de outubro, sempre às sextas com reapresentações aos sábados e nos finais de semana seguintes, às 21h30. A partir do segundo episódio, a montagem é transferida para o Zoom e passa a custar R$ 10,00 por encontro, que dura 25 minutos. Os ingressos poderão ser adquiridos na Sympla. Recomendado a partir de 14 anos.

 

Todos os Sonhos do Mundo

O espetáculo é uma autoficção, criada como um diálogo entre a poesia e a experiência pessoal do ator Ivam Cabral com a depressão. A peça, que já havia sido apresentada no Brasil, em Portugal e Cabo Verde antes da quarentena, ganha uma nova versão na estreia deste domingo (26), às 20h, totalmente adaptada para as plataformas digitais. Dirigido por Rodolfo Garcia Vázquez, o espetáculo inclui novos jogos de luz, interações com vídeos e desenhos do protagonista.

A dramaturgia foi estruturada com base no livro O Demônio do Meio-Dia – Uma Anatomia da Depressão, de Andrew Solomon. “A partir de Solomon eu ficciono a minha vida e nem tudo o que vai existir no trabalho é de ordem biográfica”, explica Ivam. A trama terá inserções de poemas de Carlos Drummond de Andrade, Clarice Lispector e Fernando Pessoa.

Em cartaz até 30 de agosto aos domingos, 20h e segundas, 21h, no Zoom. R$ 20,00 a R$ 250,00 (ingresso de apoio ao espetáculo), na Sympla. Recomendado a partir de 14 anos.

 

Fonte: Veja SP

Ator, roteirista e cineasta. Co-fundador da Cia. Os Satyros e diretor executivo da SP Escola de Teatro.
Post criado 1069

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo