3º filme do Satyros, A Arte de Encarar o Medo terá recorde de locações em 8 países

A dramaturgia A Arte de Encarar o Medo, de Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez, será transformada no terceiro filme da Satyros Cinema, braço cinematográfico da Cia. de Teatro Os Satyros, com sede na praça Roosevelt, centro de São Paulo. O longa baterá recorde de locações internacionais para um filme brasileiro, com cenas gravadas em oito países.

A Arte de Encarar o Medo é a mais importante obra do teatro brasileiro em 2020, com três montagens internacionais que contaram com atores brasileiros, africanos, europeus e estadunidenses e que foram vistas por mais de 30 mil pessoas em todo o mundo, sendo considerada de vanguarda em relação ao teatro digital.

Em 2020, a peça futurista distópica inspirada na pandemia do coronavírus foi apresentada em quatro diferentes continentes, ganhou destaque na revista Time Out de Nova York e recebeu crítica positivas nos principais jornais da Europa, Brasil e África.

Por aqui, foi eleita destaque teatral de 2020 nos jornais O Globo e Folha de S.Paulo, além de receber indicações ao Prêmio Arcanjo de Cultura e ao Prêmio APCA. A peça ganhou ainda prêmios em Los Angeles, nos EUA, e foi duplamente premiada em Calcutá, na Índia.

A Arte de Encarar o Medo terá recorde de locações internacionais

Segundo informa neste domingo, 14, a colunista do Estadão Sonia Racy, o filme A Arte de Encarar o Medo conta com apoio do ProAc da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e será rodado em maio e junho de 2021.

O longa contará com cenas filmadas em pelo menos oito países: Brasil, Portugal, Suécia, Cabo Verde, África do Sul, Senegal, Nigéria e Zimbábue. O que faz de A Arte de Encarar o Medo bater o recorde como o filme brasileiro com maior quantidade de locações internacionais dos últimos tempos.

Bastidores do set de A Filosofia na Alcova, segundo filme do Satyros Cinema que bateu recorde nacional de mais tempo em cartaz neste milênio – Foto: Andre Stefano/Divulgação

Satyros já é recordista com filme brasileiro que mais ficou em cartaz neste milênio

A Satyros Cinema já fez outros dois filmes. O primeiro foi Hipóteses para o Amor e a Verdade, de 2015. O segundo, foi o exitoso A Filosofia na Alcova, de 2017, que permaneceu em cartaz em São Paulo por mais de um ano, o que o transformou no filme brasileiro que mais tempo ficou em cartaz neste milênio, inspirado na obra de Marquês de Sade e na Trilogia Libertina do grupo. O longa foi o último trabalho no cinema da atriz transexual cubana e diva do grupo Phedra D. Córdoba (1938-2016). A Filosofia na Alcova só é superado neste quesito pelos filmes internacionais Medos Privados em Lugares Públicos, da França, de 2006, em cartaz por três anos e meio, e Relatos Selvagens, da Argentina, de 2014, que ficou três anos em cartaz.

Nova peça do Satyros, As Mariposas estreia dia 19/2

O Satyros estreia sua nova peça digital no próximo dia 19. Chama-se As Mariposas. Dessa vez, os autores Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez mostram um mundo no futuro no qual as pessoas só interagem por avatares.

No roteiro, a vida anda muito complicada, com um presidente e seus 87 filhos se mantendo para sempre no poder. Além disso, a água é escassa e praticamente toda vida animal foi dizimada.

A temporada de As Mariposas será de quinta a sábado, 21h, e domingos, 18h, com ingressos gratuitos (ou contribuição aos artistas de R$ 10) que já podem ser retirados no Espaço Digital dos Satyros na Sympla.

Fonte: Blog do Arcanjo

 

Ator, roteirista e cineasta. Co-fundador da Cia. Os Satyros e diretor executivo da SP Escola de Teatro.
Post criado 1271

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo