MICROMUNDOS

I – Felizes para sempre Terminaram a noite na casa dele. – Sou impotente. Doença terrível, confessou ele meio sem jeito. – E eu sou virgem, revelou ela quase num sussuro. Estavam meio embriagados. Riram. Dormiram depois. Nunca mais tocaram naquele assunto. Casaram-se meses depois.

EU, LÁZARO DO MARCELO MIRISOLA

Eu gostei. Assistir a essa peça – aparentemente – não tinha nada a ver com a outra coisa, a revitalização da Praça. Explico: tinha/tem, sim. Sob o ponto de vista que me convém, é claro que tem. Considero A Filosofia… a peça chave da praça. A partir daí a Roosevelt começou a existir outra vez. […]

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.