Prêmio Arcanjo de Cultura: Conheça os finalistas na categoria Teatro 2020

A Arte de Encarar o Medo (The Art of Facing Fear), pelo pioneirismo no Teatro Digital da Cia. Os Satyros nesta obra de Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez com elencos brasileiro, africano-europeu e estadunidense e temporadas em 4 continentes; corajoso feito para o teatro brasileiro no turbulento 2020. A Cor Púrpura, pela impecável produção de teatro musical com elenco e equipe totalmente dedicados em contar uma velha história negra com múltiplos e novos significados.

Desamparos, pelo mergulho sensível e virtual da atriz Cléo De Páris sob direção de Fábio Penna, um respiro poético em meio ao caos. Jane Di Castro, Divina Valéria, Eloína dos Leopardos, Camille K, Marcia Dailyn e Divina Nubia
Pelo pioneirismo na representatividade trans e transformista nos palcos, com trajetórias reunidas no espetáculo Divinas Divas, marco no Theatro Municipal de São Paulo em 2020.

Negra Palavra, Solano Trindade, pela valorização da importante obra do poeta negro pernambucano Solano Trindade, na voz de 11 artistas no Teatro Digital durante a quarentena em realização do Coletivo Preto e Cia de Teatro Íntimo. O Canto de Ninguém, Pela madura construção dramatúrgica de Luccas Papp bem como pela estreia brilhante da estrela dos musicais Fabi Bang no teatro dramático, ambos sob direção de Kleber Montanheiro.

O Filho do Presidente, pelo desbravar do Teatro Digital a cargo do Teatro Caminho, com o ator Ricardo Cabral dirigido por Natasha Corbelino, em uma experiência intimista. E O Pior de Mim, pelo texto filosófico e entrega visceral da atriz Maitê Proença, sob direção de Rodrigo Portella, em um voo delicado nas possibilidades criativas e comunicativas do Teatro Digital.

Curadoria

Quem faz a curadoria da categoria Teatro é Miguel Arcanjo, jornalista, colunista e crítico de artes com passagem pelos principais veículos do país. Bacharel em Comunicação Social pela UFMG, especialista em Mídia, Informação e Cultura pela ECA-USP e mestre em Artes pela UNESP, é diretor do Blog do Arcanjo, referência na cobertura cultural. É crítico da APCA, da qual foi vice-presidente. Passou por Globo, Record, Abril, Folha, Band e Gazeta, entre outros. Eleito três vezes um dos melhores jornalistas culturais do Brasil pelo Prêmio Comunique-se, além de ter recebido os prêmios Inspiração do Amanhã, Nelson Rodrigues, Leda Maria Martins e Referência Nacional pela Ancec. Atualmente, é Coordenador de Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e faz o Podcast do Arcanjo em parceria com a OLA Podcasts. Natural de Belo Horizonte, vive em São Paulo desde 2007.

O júri do Prêmio Arcanjo de Cultura, conduzido pelo jornalista e crítico Miguel Arcanjo, conta com Adriana de Barros, Bob Sousa, Hubert Alquéres e Zirlene Lemos, especialistas que acompanham de perto as linguagens artísticas abarcadas. Ivam Cabral assina a direção artística, com direção de produção de Hernan Halak e direção de vídeo da Iracema Rosa Filmes, além de produção de Elen Londero e Gustavo Ferreira, com assistência de Rodrigo Barros. O Prêmio Arcanjo conta com apoio do Edital Proac Expresso Lei Aldir Blanc.

Fonte: Blog do Arcanjo, 27/04/2021

Ator, roteirista e cineasta. Co-fundador da Cia. Os Satyros e diretor executivo da SP Escola de Teatro.
Post criado 1292

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo