Festival Satyrianas volta ao presencial com emoção e teatro na Praça Roosevelt

Festival Satyrianas 2021 tem cerca de 400 atrações de 15 estados, 7 países e 3 continentes em 78 horas de arte presencial e online de 2 a 5 de dezembro

por MIGUEL ARCANJO PRADO

Foi pura emoção na Praça Roosevelt a retomada presencial do Festival Satyrianas em sua 22ª edição. O evento faz parte do Calendário Oficial de São Paulo e é um dos principais festivais artísticos da América Latina. O histórico Cine Bijou, que agora é administrado pela Cia. de Teatro Os Satyros, sediou a cerimônia de abertura em formato de pré-estreia — Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez, fundadores do Satyros, avisaram que a sala só será inaugurada em 25 de janeiro, aniversário de São Paulo, como presente à cidade.

As artistas Divina Valéria, Marcia Dailyn e Divina Nubia fizeram shows no lendário palco. Valéria se entregou a pérolas do cancioneiro, como Super-Homem a Canção, enquanto que Nubia dublou Piaf. Andre Lu, que tocou piano e interpretou a canção dionisíaca que os atores do Satyros costumam entoar antes de cada peça, apresentou a cerimônia ao lado de Gustavo Ferreira, coordenador geral da Satyrianas, que lembrou a importância das parcerias para sua realização. O Festival Satyrianas 2021 tem cerca de 400 atrações de 15 estados, 7 países e 3 continentes em 78 horas de arte presencial e online de 2 a 5 de dezembro. Ainda compõem a equipe de produção do evento Diego Ribeiro, Elisa Barboza, Janna Julian e Maiara Cicutt.

Apoiadores

Ainda discursaram os políticos do PSOL Celso Gianazzi, vereador em São Paulo, e Carlos Gianazzi, deputado estadual em São Paulo, antigos apoiadores do evento. Ambos destacaram o pioneirismo do Satyros na revitalização da região por meio da arte, definindo Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez como “incansáveis defensores do teatro brasileiro”. A jornalista Denize Baccocina, do site A Vida no Centro, lembrou a importância da Satyrianas na urbanidade em seu entorno, trazendo luz e cultura à Praça Roosevelt. Anna Ramos, da Secretaria Municipal de Cultura, lembrou que já participou de edições passadas como produtora e artista e que estava contente em poder representar o poder público no evento.

Dramamix

Na sequência da cerimônia, houve a leitura da peça Capítulo II, de Marcos Fábio de Faria, que abriu o DramaMix, projeto destinado a novos textos teatrais, sob direção de Miguel Arcanjo Prado, que esteve ainda no elenco da leitura ao lado de Jailton Nunes, Rodrigo Alcântara e Terená Kanouté sob assistência de Rodrigo Barros. A obra comoveu o público ao abordar a situação apocalíptica da população negra e periférica no Brasil.

 

Também chamou a atenção na naoite o figurino da diva da Praça Roosevelt, Marcia Dailyn, vestida de “Película” em homenagem ao Cine Bijou e ao tema da Satyrianas 2021: “Onde o Tempo Não Para”, inspirado na lendária música de Cazuza.

 

Fonte: Blog do Arcanjo

+++ na foto de Bruno Poletti: o assessor Rubens Carsoni, o diretor Rodolfo García Vázquez, o deputado estadual Carlos Gianazzi, a atriz Ingrid Soares e o ator Ivam Cabral

Ator, roteirista e cineasta. Co-fundador da Cia. Os Satyros e diretor executivo da SP Escola de Teatro.
Post criado 1641

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo