Diretor brasileiro faz história no teatro global: o feito de Rodolfo García Vázquez

por Miguel Arcanjo Prado

Os artistas brasileiros sempre lutaram por um olhar menos colonizado e que valorizasse o que temos de melhor. Pois o teatro brasileiro pode hoje se orgulhar de fazer nosso país ser bem visto internacionalmente em um feito inédito, histórico e global em um dos momentos mais tensos de nossa imagem internacional. O nome do responsável por isso é Rodolfo García Vázquez, atualmente o diretor de teatro brasileiro com maior projeção fora do Brasil e que a SP Escola de Teatro tem a honra de tê-lo como coordenador do curso de Direção.

É ele quem comanda a nova versão de Arte de Encarar o Medo, consagrada peça de 2020 e premiada nos EUA, Índia e Brasil, vencedora do Prêmio Arcanjo de Cultura, escrita por ele com Ivam Cabral, com quem cofundou a Cia de Teatro Os Satyros em 1989. Agora, Vázquez dirige atores de 25 países e 5 continentes em The Art of Facing Fear – World United.

Em versão repaginada, a montagem digital sobre um futuro com humanidade confinada há 5.555 dias faz pré-estreia nesta sexta, dia 18, às 21h30, pela plataforma Cultura em Casa. Depois segue em temporada digital pelo site do grupo The Red Curtain International, de Calcutá, na Índia, que coproduz a obra, a partir de sábado, dia 19 de junho.

Além disso, o artista ainda estreou no último sábado sua direção Toshanisha – The New Normals com o grupo Bold Theatre Kenya, de Nairóbi, no Quênia, na África Oriental, em parceria inédita entre um grupo teatral brasileiro com outro queniano, com esta peça também parceria de Vázquez e Cabral. A obra faz sessão especial com legendas em português neste sábado, dia 18h, às 18h, no Espaço Digital dos Satyros na Sympla.

Não bastasse tudo isso, Rodolfo García Vázquez tornou-se recentemente o primeiro brasileiro e latino-americano da história a integrar o conselho editorial da prestigiada revista inglesa Theatre, Dance and Performance Training, espécie de bíblia das artes cênicas na Grã-Bretanha.

“Essa pandemia nos prendeu em casa, mas também nos jogou para o mundo. Acabamos parando em lugares que nunca imaginaríamos parar”, celebra Vázquez, que ainda atua como professor convidado em universidades de lugares como a Islândia.

O artista nos enche de orgulho e merece nosso aplauso de pé.

Fonte: SP Escola de Teatro

Ator, roteirista e cineasta. Co-fundador da Cia. Os Satyros e diretor executivo da SP Escola de Teatro.
Post criado 1583

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo