2011 EM REVISTA

JANEIRO
– Durante todo o verão, troco o meu apartamento na rua Augusta pela minha casa em Parelheiros;
– A SP Escola de Teatro se organiza para coletar doações para as vítimas das enchentes da região serrana do RJ;
– “Roberto Zucco” é indicado ao Prêmio Shell de Teatro em duas categorias: direção (Rodolfo García Vázquez) e cenário (Marcelo Maffei);
– Sou convidado para a curadoria do projeto “Conexão Rooselvelt”, para o Festival de Curitiba;
– A revista BRAVO! elenca os melhores espetáculos da primeira década do século e “A Vida na Praça Roosevelt” aparece na 10a. Posição;
– A partir de janeiro, e durante todo o ano, estarei reunido com pessoas especialíssimas: Contardo Calligaris, Soninha Francine, Rachel Rocha, Angela Coelho da Fonseca, Lauro César Muniz, Leandro Knopfholz, Samuel Leon, Sérgio Campanelli, Vilma Eid, Maristela Mafei, Vicente de Freitas e Cléo De Páris, do conselho da SP Escola de Teatro; mais: Erika Riedel, Tato Consorti e Dinovan Dumas, nomes importantes da Instituição.

FEVEREIRO
– Rodolfo García Vázquez é indicado ao prêmio Cooperativa de Teatro pela direção de “Roberto Zucco”;
– A SP Escola de Teatro recebe sua segunda turma de aprendizes e abre 490 vagas para seus cursos de Difusão Cultural;
– Alberto Guzik é homenageado com uma missa no Santuário Nossa Senhora de Fátima.

MARÇO
– Nosso restaurante Rose Velt é destaque no jornal The New York Times entre 10 opções de lazer da cidade de São Paulo;
– Rodolfo García Vázquez recebe os prêmios Shell, Cooperativa Paulista de Teatro e APCA de melhor direção por “Roberto Zucco”;
– Estreio “O Último Stand-up”, no Festival de Teatro de Curitiba.

ABRIL
– Recebo homenagem na Câmara Municipal de São Paulo como uma das 15 personalidades, de diversas áreas, que estabelecem intercâmbio cultural entre o Brasil e Portugal;
– Lançada a “Produção Cultural no Brasil”, coleção de 5 volumes, com entrevistas de 100 personalidades “que influenciam diretamente o que se denomina ‘cultura brasileira”. Eu figuro entre elas.

MAIO
– Início dos saraus no Rose Velt;
– Em Porto Alegre, o Festival Palco Giratório Sesc traz, em sua programação, a Trilogia Libertina (“A Filosofia na Alcova”, “Os 120 Dias de Sodoma” e “Justine);
– Fernanda Torres destaca o trabalho dos Satyros em sua coluna no jornal Folha de S. Paulo;
– Estreia do espetáculo “Na Real”, do núcleo Satyros Teens.

JUNHO
– Estreia “Azul Doce Azul”, projeto do núcleo Satyros Educação;
– A SP Escola de Teatro participa da Mostra das Escolas, na Quadrienal de Praga, na República Theca;
– Viagem a Praga.

JULHO
– Participo do Festival da Serrinha com Marçal Aquino e Marília Toledo;
– Viagem a Bueno Aires;
– Em sua coluna no jornal Folha de S. Paulo, Gilberto Dimenstein fala sobre o Baixo Augusta e a Praça Roosevelt, colocando Os Satyros e Parlapatões como “grupos teatrais de vanguarda e que se vinculam à revitalização da paisagem urbana”.

AGOSTO
– O jornalista Vitor Hugo Brandalise, em matéria no jornal O Estado de S. Paulo, em menção ao trabalho dos Satyros, define a Praça Roosevelt como “espaço símbolo da nova dramaturgia de São Paulo”;
– Gabriela Mellão, em matéria no jornal Folha de S. Paulo, me chama de “padrinho de grande parte dos novos dramaturgos paulistanos”.

SETEMBRO
– Livro “Os Satyros” é indicado ao Prêmio Jabuti;
– Acontece a estreia digital do espetáculo “Cabaret Stravaganza”;
– Escrevo “Amores Vãos”, peça estreada nas Satyrianas, em novembro, por Julia Bobrow, Henrique Mello e Daniel Guth, sob direção de Andressa Cabral;
– Meu perfil no Twitter é eleito um dos “250 Perfis de maior má influência para você seguir”, segundo o blog Contraversão.

OUTUBRO
– Livro “Os Satyros” vence o Prêmio Jabuti na categoria Livro de Arte;
– Participo, como conferencista, do Festival de Teatro de Manaus;
– Estreia “Cabaret Stravaganza”, no Espaço dos Satyros Um;
– “Cuba Libre”, produção da Satyros Cinema e Casa Azul, dirigido por Evaldo Mocarzel, participa do Festival do Rio e da 35ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo;
– “Terras de Cabral – o Blog do Ivam” é inaugurado em novo formato;
– Atuo em “Cosmogonia – Experimento nº 1″ que, ao lado de “Estraño/Stranger”, são apresentadas no Festival de Havana, em Cuba.

NOVEMBRO
– Em sua 12ª edição, as Satyrianas recebe cerca de 15 mil pessoas que lotam as mais de 200 apresentações, realizadas por centenas de artistas, em 20 espaços espalhados pela cidade;
– “Na Real”, concebido pelo núcleo Satyros Teens, participa da “Semana Nacional da Tolerância”, na periferia de Paris;
– “Vila Verde”, da Satyros Cinema e Casa Azul, é apresentado no Canal Brasil, na série “Teatro sem Fronteira”;
– Viagem a Montevidéu e Buenos Aires.

DEZEMBRO
– É lançada a  “A[L]BERTO, a Revista da SP Escola de Teatro”;
– Simon Norrton e Ulrika Malmgren, respectivamente, chefe do Departamento de Teatro e coordenadora do curso de Atuação da Escola de Teatro de Estocolmo, Suécia, visitam a SP Escola de Teatro e firmam intercâmbio;
– “Cuba Libre” recebe o prêmio de melhor doumentário no Festival Mix Brasil, pelo voto popular;
– A SP Escola de Teatro produz o evento “Diálogos da SP – Seminário Internacional de Teatro” e apresenta masterclasses de Fernanda Montenegro, Aderbal Freire Filho, Eugenio Barba, Reinaldo Montero, Jurij Alschitz e Jan Ferslev;
– A primeira turma da SP Escola de Teatro conclui seus 4 módulos de aprendizagem;
– O Guia da Folha elenca, em equete, os melhores espetáculos estreados em 2011 e “Cabaret Stravaganza” consta na relação;
– O site Caderno Teatral elege “Cabaret Stravaganza” como: melhor espetáculo, direção, figurinos, iluminação e texto de 2011;
– “Cabaret Stravaganza” é indicado ao prêmio Cooperativa Paulista de Teatro na categoria de melhor espetáculo do ano.

Ator, roteirista e cineasta. Co-fundador da Cia. Os Satyros e diretor executivo da SP Escola de Teatro.
Post criado 821

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo