SONHANDO MAIS UMA VEZ

Carliene, a irmã Catarina, e Ivam Cabral no Espaço dos Satyros, antes de uma das apresentações de "Cabaret Stravaganza"

E, mais uma vez, o tempo parece ser cruel conosco. Chegam os últimos meses do ano, os últimos dias livres, ciclos vão se fechando, trabalhos terminando ou entrando em um breve recesso. E 2011 vai se encerrando…

Parece que tudo procura um fim. Os momentos de pensamentos vagos não são mais preenchidos com aquele livro que você queria ler, aquele filme que deixou pra ver depois, um futuro projeto que poderia dar certo ou qualquer outra coisa. A sensação que dá é que todo espaço não preenchido em você se enche de melancolia.

O fim do ano chega e você começa a fazer os habituais balanços e planos para a próxima jornada. É engraçado perceber que nós só paramos para olhar para trás quando as coisas estão terminando. Como uma criança que brinca sozinha no parque, você se balança entre momentos passados e um amanhã que pode ser reinventado. Ora você pensa em como foi bom ter feito tudo que fez, ora você só quer que o tempo passe rapidamente para a concretização de planos futuros.

A emoção vem forte e chegam, então, as reflexões. Neste meu pêndulo, me vêm à cabeça, agora, coisas que preciso agradecer. E são tantas! Na SP Escola de Teatro, por exemplo, temos, pela primeira vez, uma turma que conclui os quatro módulos. E isto é um sonho que se torna realidade.

A SP Escola de Teatro veio para me completar realmente. Meu peito se enche de orgulho ao ver os aprendizes trabalhando e entrando na profissão, o que mostra também o trabalho da Escola que se efetiva.

Em “Cabaret Stravaganza”, o espetáculo em que atuo como ator neste momento, temos vários aprendizes dividindo a cena conosco. Desde o texto, que foi escrito pela Maria Shu, ao figurino da Daíse Neves, aos adereços do Milton Fucci, à preparação vocal do Gerson de Souza e à iluminação do Léo Moreira Sá. E, para completar, em um elenco de 13 atores, ainda temos como colega o José Alessandro Sampaio, um ator excepcional. Todos eles, aprendizes da nossa Escola.

Mas o que me emocionou mesmo nos últimos dias foi a chegada de uma outra aprendiz, a Carliene Tosta, que é freira e pertence à congregação Mãe do Santíssimo Sacramento, franciscanas que vivem em São Roque, a 62 quilômetros da cidade de São Paulo. Irmã Catarina, como é chamada no convento, e que frequenta a Escola desde o ano passado, chegou há poucos dias no Espaço dos Satyros, onde faz estágio em iluminação.

Além de quaisquer outros fatores que possam surpreender, o que me fez ter uma maior ligação com Carliene foi quando, no semestre passado e trabalhando com performatividade, ela me revelou que Deus ficava mais perto dela cada vez que se aproximava de Antonin Artaud, o anarquista francês do teatro da crueldade.

Eu também pressinto Deus na obra de Artaud. A religiosidade ronda seus escritos, sua poética. Porque ali, em sua obra, a proposta mais pungente – e a que mais me interessa – é a da reconstrução do corpo através do ritual, dos opostos e do inverso; do mundo que se reinventa a partir do fim.

E é com todas estas boas sensações – de reencontrar o prazer no palco através de nossos aprendizes –, que vou encerrando este meu novo ciclo. E, de todos os anseios que posso jogar para um novo recomeço, só espero encontrar parte dos sonhos que me foram apresentados neste ano que vai se encerrando com velocidade. Porque o universo nos apresenta novas chances e uma nova jornada se inicia.

Sim, 2012 virá com força e o teatro continuará me salvando!

Ator, roteirista e cineasta. Co-fundador da Cia. Os Satyros e diretor executivo da SP Escola de Teatro.
Post criado 1069

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo