Espetáculo “Devaneios de Marias” é selecionado para o 24º Festival Satyrianas, em São Paulo

“Devaneios de Marias” é um espetáculo de teatro documentário que busca propor discussões sobre o problema da violência contra a mulher. A dramaturgia é construída com base em relatos verídicos, misturados a ficção, de brasileiras que residem em um país com a 5ª maior taxa de feminicídios do mundo, em que cada vez mais se faz necessário atuar em prol de sua proteção. Recentemente, essa peça, que é um grito não apenas de mulheres do Maranhão, mas também do Brasil e do mundo, foi selecionada para participar da maratona cultural “Satyrianas – Uma Saudação à Primavera”.

Em 2023, levando o tema “Eu não sou de resistir, eu sou de reexistir”, o evento homenageia o fundador do Teatro Oficina, Zé Celso Martinez Corrêa, e consolida, por mais um ano, seu posto como um dos maiores festivais da América Latina, ofertando atrações gratuitas em teatros e espaços públicos, de 12 a 15 de outubro, na cidade de São Paulo. Em média, participam 5 mil artistas, disponibilizando 600 atrações aos mais de 50 mil espectadores, ao longo das 78 horas ininterruptas de programação, que transita entre manifestações de teatro, dança, circo, performance, literatura, cinema e outras linguagens.

O espetáculo “Devaneios de Marias”, produzido pela Abluir Produções, é dirigido pela professora Cássia Pires, do Departamento de Artes Cênicas (Deartc), do Centro de Ciências Humanas (CCH), da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Em entrevista, ela contou um pouco sobre o processo de criação e as inspirações que a moveram a idealizar o projeto.

“O que me motivou a dirigir o espetáculo foi um episódio de agressão que ocorreu na Fonte do Ribeirão, em São Luís. À medida que esse vídeo foi viralizando, as mulheres fizeram um grupo para organizar um protesto no local, para debater sobre o acontecido. Esse movimento foi estimulado, inclusive, pela marcha das mulheres de São Luís. Após o ato, o grupo de WhatsApp virou um espaço em que as mulheres começaram a desabafar, falar muito dos seus próprios processos, e eu fiquei pensando, na condição de professora, diretora, atriz, o que eu poderia fazer, de alguma forma, para dar voz a essas mulheres. Foi então que veio a ideia de chamá-las no privado e perguntar para elas se elas aceitariam fazer um depoimento. Após isso, esses relatos não ficaram só com as mulheres da cidade, também participaram depoimentos de mulheres do Rio de Janeiro e de São Paulo. A partir disso, surgiu a ideia de fazer esse monólogo para dar voz, como um grito daquelas que foram silenciadas”, disse.

Na visão de Cássia, tanto essa quanto outras obras teatrais que carregam consigo essa temática são motivadas por forte necessidade de discussão da questão da violência de gênero, da violência contra a mulher. “Geralmente, nós somos silenciadas, estupradas, violentadas e assassinadas. O feminicídio é uma agravante muito séria em nosso país, por isso agimos para quebrar esse silêncio, questionar a sociedade patriarcal e machista e trazer à luz diversas discussões”, afirmou. Para ela, é necessário que haja posicionamento governamental sério, a fim de garantir o direito de expressão das mulheres, assim como sua liberdade. “Queremos viver, acima de tudo, de uma forma saudável, num país e mundo saudáveis não só para os homens, mas para as mulheres. Que possamos viver em uma sociedade que nos respeite”, reiterou.

A encenação solo é centrada na atriz Cris Cardoso, que reúne depoimentos de maranhenses, paulistas e cariocas que passaram por situações de abuso e agressões. Tecendo uma poética da cena contemporânea, Cris busca, com seus 20 anos de experiência no ramo, levantar questionamentos, dores e descasos que fazem parte da vida real de milhares de mulheres. Marias, que dá nome à peça, é pseudônimo que representa todas as mulheres reunidas no palco.

O espetáculo será exibido na quinta-feira, 12, a partir das 16h e na sexta-feira, 13, com início às 21h30. Em recado final, a diretora agradece, em nome da produtora e dos envolvidos no projeto, todo o apoio recebido e comenta que, em breve, haverá novas apresentações de “Devaneios de Marias” na cidade de São Luís.

Por: Júlio César

Produção: Bruna Castro

Revisão: Jáder Cavalcante

 

Fonte: Universidade Federal do Maranhão

Post criado 396

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo