CRÍTICA: MOSTRA XXX É BEM FALADA NO FESTIVAL DE CURITIBA

Todo o palco virou uma grande festa, com atores e público dançando ao som de música eletrônica. (foto: Rodolfo Vázquez Garcia)

por Luís Zavan

A Mostra XXX sem dúvidas foi uma das mais comentadas e bem faladas de todo o festival de teatro, críticos, jornalistas e espectadores gostaram da aposta do festival de 2012. As peças “Satyricon Sátyros” e “Satyricon Delírios” foram peças de comédia com o teor erótico muito presente tanto no texto como no desempenho. Mas a peça “Satyricon Sátyros” possuía um teor mais sensual e agressivo durante todo o espetáculo, com danças performáticas e textos muitas vezes tensos.

A festa que fazia parte do contexto do espetáculo, foi a parte legal da peça. Intitulada: A Festa da Suburra – Ginástica laboral para escravos de século XXI. Todo o palco virou uma grande festa, com atores e público dançando ao som de música eletrônica. Alguns atores dançavam nus, outros cantavam rap e outros passavam um grande tecido branco por cima de todos. Uma festa sem noção e de poucos limites.

Já a Satyricon do grupo Delírios, daqui de Curitiba, teve uma apresentação menos agressiva na parte textual, mas com muita comédia. Com um texto muito bem montado e uma performance que não deixava o palco parado, o grupo conseguiu entreter a plateia por mais de 4 horas. Até que todo aquele clima de festa e sexo acaba, cedendo lugar a um turbilhão de humanos nus que rodam como loucos enquanto gritam e urram frases desconexas, representando todas as loucuras e abusos de Roma.

A peça Ato de Comunhão tratava de um tema mais tenebroso e violento. Trata- se sobre o caso de Armim Meiwes, que sodomizou e devorou um homem que conheceu na Internet. A peça foi dividida em três atos que foram considerados importantes na formação de Meiwes; seu aniversário de 8 anos, o enterro da própria mãe e o encontro com a vitima.

As três peças da Mostra XXX foram muito bem aceitas e receberam inúmeros elogios do público. Em meio de carne, sangue e risos, se encerrou com sorrisos a Mostra XXX desse ano. A mostra que estreou no festival com um ponto de interrogação, deve estar presente nas próximas edições.

Fonte: Teia Notícias, 11 de abril de 2012

Ator, roteirista e cineasta. Co-fundador da Cia. Os Satyros e diretor executivo da SP Escola de Teatro.
Post criado 1070

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo