As 7 melhores músicas brasileiras de sempre, sem pensar muito

Uma lista com as 7 melhores músicas brasileiras de sempre só pode ser elaborada se for realizada de maneira leviana, inconsequente, sem pensar muito. Nosso cancioneiro é dos melhores do planeta e uma tarefa dessas seria árdua, quase impossível.

Mas pelo exercício – irresponsável, importante deixar registrado –, valerá a pena. Mesmo que seja apenas para exercitar agora o coração e esquecer definitivamente a razão.

Na minha lista não valerá apenas o compositor. Terá que vir acompanhada da gravação que, definitivamente, fez com que a música pudesse ocupar essa galeria.

Sim, porque várias dessas canções tiveram regravações tão catastróficas que poderiam fazer com que elas despencassem para uma lista das piores de sempre – sempre sem pensar muito, é óbvio.

Desse modo, se fosse pra elencar hoje essas 7 canções, ficaria assim:

1 — Vapor Barato/Flor da Pele, Gal Costa e Zeca Baleiro (1997)
Obra-prima que na verdade são duas canções em uma só – “Vapor Barato”, de Jards Macalé e Wally Salomão, e “Flor da Pele”, do Zeca –, mas que Baleiro arrasou e destruiu mundos com suas sobreposições. Tem sabor especial também ouvir o dueto Gal e Zeca, um dos mais lindos da MPB.

 

2 — Aquela Nuvem, Gilliard (1979)
Pra ser bem sincero, eu até acho exagerado colocar esta canção em uma lista que tem compositores como Tom Jobim e Chico Buarque e não traz nenhuma composição de Caetano, nem de Roberto e Erasmo. Mas essa canção, composta e imortalizada por Gilliard em 1978, é das coisas mais bonitas que a nossa música produziu.

 

3 — Por Causa de Você, Maysa (1958)
Tom Jobim e Dolores Duran juntos em uma das coisas mais doloridas da nossa música popular. Não tem como dissociar Maysa da história dessa canção, regravada por Deus e o mundo. Aliás, a primeira gravação é de Elizeth Cardoso, em 1957, mas foi com Maysa, em 1958, que a música se imortalizou.

 

4 — Quem Sabe Isso Quer Dizer Amor, Milton Nascimento (2002)
Outro ato leviano, mas é que ando ouvindo sem parar essa canção de 2002, que na interpretação de Milton Nascimento é quase uma oração. Foi composta pelos irmãos Lô e Márcio Borges.

 

5 — Não Creio em Mais Nada – Paulo Sérgio (1970)
Colocaria esta gravação de Paulo Sérgio em qualquer lista das melhores da nossa música. Pra mim, a mais triste de todas as canções brasileiras. Composta por Totó e gravada por Paulo Sérgio em 1970.

 

6 — As Vitrines, Chico Buarque (1981)
Queria trazer alguma composição do Chico para esta lista. Vieram várias e eu quase coloquei “Meu Guri”. Mas eu gosto mais das canções tristes e esta gravação de “As Vitrines”, de 1981, é das coisas mais sublimes do mundo.

 

7 — Bom Dia, Tristeza, Maysa (1964)
Maysa entra duas vezes nessa lista. Cantava a tristeza como poucos. E pensar que essa “Bom Dia, Tristeza”, gravada em 1964,  surgiu num guardanapo que Adoniran Barbosa rabiscou em um bar qualquer para que Vinícius de Moraes musicasse.

 

Ator, roteirista e cineasta. Co-fundador da Cia. Os Satyros e diretor executivo da SP Escola de Teatro.
Post criado 731

2 comentários em “As 7 melhores músicas brasileiras de sempre, sem pensar muito

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo