Adoção da cadela Cacilda, a mascote da SP Escola de Teatro, completa 12 anos; relembre momentos marcantes!

Nesta segunda-feira, 23, celebram-se os 12 anos que a cadela Cacilda foi adotada pela SP Escola de Teatro e se tornou a mascote da instituição.

Em 23 de maio de 2010, ela foi encontrada por funcionários da SP com seis filhotes recém-nascidos próximos à sede Brás e imediatamente foram acolhidos pela comunidade da SP.

Ivam Cabral, colaboradores e estudantes da SP na época em que Cacilda foi adotada. Foto: Acervo ADAAP

Nos dias subsequentes, Cacilda e os filhotes receberam tratamento veterinário e foram muito bem cuidados, tornando-se parte da instituição. Os filhotes foram doados para estudantes e parentes de colaboradores e a mãe foi batizada por meio de uma votação no Twitter. O nome escolhido é uma homenagem à Cacilda Becker (1921 – 1969), atriz que fez história nos palcos brasileiros. A cadela também tem seus momentos de estrela e ao longo desses 12 anos atuou em experimentos cênicos do curso técnico em teatro.

Cacilda “vestindo a camisa” da SP Escola de Teatro em 2011/ Foto: Acervo ADAAP

Hoje, ela transita pelos corredores da Escola, sendo uma das alegrias diárias de todes, todas e todos que transitam pelas sedes, principalmente a Roosevelt, onde ela tem um cantinho especial. Quase diariamente, Ivam Cabral, diretor executivo da instituição, traz Cacilda e seu grande amigo, Chico, para interagir com os estudantes e colaboradores. De noite, a dupla canina dorme na casa do ator e dramaturgo.

Olhando para Marieta Severo, Ivam Cabral, o coordenador pedagógico Joaquim Gama e o diretor Aderbal Freire Filho na sede Roosevelt em 2013 Foto: Acervo Ivam Cabral

Esse acolhimento aos animais de estimação é um dos pilares da SP Escola de Teatro e a adoção de Cacilda é um dos exemplos. Aqui, os colaboradores podem trazer seus pets durante o expediente, iniciativa que vem sendo adotada por outras empresas recentemente, mas que a SP foi pioneira..

Cacilda participando de um experimento cênico do curso técnico de teatro da SP Escola de Teatro. Foto: Acervo ADAAP

Cacilda na sede Brás da SP Escola de Teatro. Foto: Acervo ADAAP

Ivam se emociona quando fala da importância de Cacilda e escreveu um texto emocionante sobre os 12 anos de amizade, carinho e muito amor; confira:

Ivam Cabral e Cacilda na sede Roosevelt da SP Escola de Teatro no aniversário de 12 anos da adoção da cadela, no dia 23/05/2022. Foto: Acervo ADAAP

A construção do amor

Por Ivam Cabral

“Neste dia, exatos 12 anos atrás, eu estava em Paris. Andrea Matarazzo era o secretário de Cultura e havia recebido um convite para viajar à França. Como não poderia ir, me pediu que fosse em seu lugar. Foi num telefonema de Paris para a SP Escola de Teatro que fui informado de que uma cachorra havia surgido na escola para dar à luz seis filhotes, num espaço cheio de entulho, no terreno da instituição. Me lembro, como se fosse hoje, de que não vi com bons olhos aquela história — até então, não tinha nenhuma relação com cachorros.

Quanto retornei ao Brasil e conheci aquela jovem senhora com seus filhotes, fiquei apreensivo. Não, não foi paixão à primeira vista. Mas eu não podia fazer mais nada. A escola inteira já estava apaixonada pela cachorra e seus rebentos. Decidiu-se, meio contra minha vontade, que cuidaríamos da Cacilda — sim, nesse momento ela já tinha ganhado esse nome, a partir de uma votação entre funcionários e estudantes da escola.

Fiz uma exigência, no entanto. Que arrumássemos adotantes para os filhotes. E assim foi. Por mais de dois anos, Cacilda viveu na escola, sendo cuidada e paparicada por todo mundo. Mas quem é de todo mundo acaba não sendo de ninguém. Porque no meio do caminho apareciam feriados, Natal, férias… E a bichinha ficava sozinha.

Nesse período, eu tinha perdido minha mãe e vivia um momento dificílimo com minha depressão. Me afastei do teatro e descobri Parelheiros. Foi uma época de muita, muita solidão. Tempo em que Cacilda se tornou uma das figuras mais importantes da minha vida inteirinha.

No último dia do ano de 2012, Chico apareceu em nosso mundo. A partir desse dia, eu nunca mais ficaria sozinho. Roubei a Cacilda da escola e passamos a dormir com o Chico no mesmo quarto, a fazer nossas refeições juntos, a passear juntos. E nunca mais encontrei limites entre o amor e a vida. Eu havia descoberto o amor incondicional.”

Confira algumas imagens de Cacilda ao longo dos últimos 12 anos na SP Escola de Teatro!

Fonte: SP Escola de Teatro

Post criado 92

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo