MEMÓRIAS | Minha infância

Não comemorávamos o dia da criança, talvez, porque todos os dias eram nossos. Se, por um lado, a vida era complicada – não, eu nunca passei fome; digo que “passava desejos” -, por outro, haviam duas coisas que me fizeram, desde cedo, perceber o sentido da vida toda: esperança e liberdade. Então, posso afirmar, sem medo de errar, que tive a infância mais linda do mundo.

* nas fotos, com meu irmão Claudio

Ator, roteirista e cineasta. Co-fundador da Cia. Os Satyros e diretor executivo da SP Escola de Teatro.
Post criado 1550

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo