Conheça os finalistas do Prêmio Estado de São Paulo para as Artes 2019

Secretaria de Cultura e Economia Criativa revela os cinco indicados  em cada uma das 15 categorias da principal premiação cultural do Estado, que foi totalmente reformulada; evento de anúncio dos vencedores e entrega dos troféus será no dia 29 de janeiro, no Palácio dos Bandeirantes; valor total dos prêmios chega a R$ 450 mil

O Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, vai homenagear, em grande cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, no dia 29 de janeiro, 15 profissionais da cultura que se destacaram ao longo de 2019 por suas realizações. Trata-se do Prêmio Estado de São Paulo para as Artes 2019, criado em 1950 e completamente reformulado este ano.

Cada um dos vencedores receberá um troféu e o valor de R$ 30 mil. Há novas categorias; e as indicações foram feitas pelos membros do Conselho Estadual de Cultura e Economia Criativa; do Condephaat; da Comissão de Análise de Projetos do ProAC Expresso ICMS; e pelos secretários de Cultura dos 645 municípios de São Paulo. Trata-se da principal premiação cultural do Estado e da maior em nível estadual no Brasil.

“A cultura é um dos principais ativos de São Paulo e está sendo tratada como prioridade pelo Governo do Estado”, afirma o Secretário de Cultura e Economia Criativa, Sérgio Sá Leitão. “É fundamental reconhecer e valorizar as realizações dos nossos artistas, produtores e executivos, que contribuem imensamente para o desenvolvimento do Estado com seu talento e seu empenho.”

 

Confira os finalistas:

Museus, equipamentos e centros culturais
Adriano Pedrosa
, pela exposição “Tarsila do Amaral”, no MASP
Jochen Volz e Paulo Vicelli, pela realização da exposição “Ernesto Neto”, na Pinacoteca de São Paulo
José Olympio Pereira, pela criação do Galpão Lapa
Marcos Amaro, pela criação da Fábrica de Arte Marcos Amaro
Marcos Mendonça, pela realização da exposição “Leonardo Da Vinci – 500 anos de um gênio”, no MIS Experience


Patrimônio cultural material e imaterial
Carlos Faggin
, pela reformulação e pelo trabalho à frente do Condephaat
Ciro Laurenza, pelo trabalho à frente do Conpresp
Hugo Barreto, pelo trabalho à frente da Fundação Roberto Marinho e a curadoria do Novo Museu da Língua Portuguesa
Kátia Bogéa, pelo trabalho à frente do IPHAN
Vahan Agopyan, pelo projeto de restauro e ampliação do Novo Museu do Ipiranga


Grupos, companhias e corpos estáveis
Inês Bogea
, pelo trabalho à frente da SP Companhia de Dança
Isaac Karabtchevsky, pelo trabalho à frente da Orquestra Sinfônica Heliópolis
Luiz Calainho, pela criação da Companhia Stone de Teatro
Mônica Tarragó, pelo trabalho à frente do Balé de Paraisópolis
Paulo Zuben, pelo trabalho à frente do Projeto Guri e do Theatro São Pedro


Cultura popular e tradicional
Ana Lúcia Bilard Sicherle
, pelo apoio às festas tradicionais de São Luiz do Paraitinga
Danielle Nigromonte e José Gregori, pela realização da 22ª edição do Revelando SP
Gustavo Lobo, pelo trabalho à frente do Circo Rudá
Maria das Neves Rocha, pelo trabalho à frente do Salão Sandália de Prata (Iguape)
Rolando Boldrin, pelo trabalho no programa “Sr. Brasil” (TV Cultura)


Cultura urbana
Adriana Barbosa
, pela realização da 18ª edição da Feira Preta
Emicida, pelo lançamento do álbum “AmarElo”
Konrad Dantas (KondZilla), pelo trabalho à frente do canal KondZilla (YouTube)
Rafael Leal, pela realização da 3ª edição do Festival Geek de Santos
Roberta Estrela D’Alva, pelo trabalho no programa “Manos e Minas” (TV Cultura)


Empreendedorismo cultural e criativo
Alan Adler
, pelo trabalho à frente da IMM Entretenimento
Facundo Guerra, pela criação de diversos empreendimentos culturais em São Paulo
Fernando Altério, pelo trabalho à frente da T4F
Geórgia Costa Araújo, pela criação do CineHub
Pierre Mantovani, pelo trabalho à frente da CCXP e do Omelete


Inovação e tecnologia em arte e cultura
Claudia Werneck
, pela realização do app “Vem Cá”
Eliana Russi, pela realização da 7ª edição do BIG Festival
Gabriel Benarrós, pelo trabalho à frente da Ingresse
Marcelo Tavares, pela realização da 12ª edição da Brasil Game Show
Ricardo Laganaro, pela criação da experiência em VR “A Linha”


Estudos e pesquisas em cultura e economia criativa
Ana Carla Fonseca Reis
, pela realização do projeto Hackeando Futuros
João Leiva, pela realização da pesquisa “Cultura nas Capitais”
Luiz Gustavo Barbosa e Stephanie Mayorkis, pela realização do “Estudo de Impacto Econômico do Teatro Musical em São Paulo”
Paula Fabiano, pelo trabalho à frente do Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social
Renato Meirelles, pela realização do estudo “Favelas e Periferias: Desafios e Oportunidades no Brasil de Verdade”


Mostras, festivais, mercados e eventos culturais
Fernanda Feitosa
, pela realização da 15ª edição da SP Arte e da 13ª edição do SP Foto
Marcelo Lima, pela realização da 6ª edição da ExpoCine (São Paulo)
Marcelo Lopes, pela produção da 50ª edição do Festival Internacional de Campos do Jordão
Renata Almeida, pela realização da 43ª edição da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo
Simon Szacher, pela realização da 19ª edição do Pixel Show


Produção cultural independente
Daniela Busoli
, pelo trabalho à frente da produtora Formata
Eneida Soller, pelo trabalho à frente do Conselho Brasileiro de Entidades de Cultura
Gabriel Fontes Paiva, pelo trabalho à frente da produtora Grupo 3
Jô Santana, pela realização do musical “Dona Ivone Lara – Um Sorriso Negro”
Sergio Ajzenberg, pelo trabalho à frente da Divina Comédia Produções Artísticas


Inclusão, diversidade e acesso à cultura
André Fischer
, pelo trabalho à frente do Festival Mix Brasil
Cid Torquato, pelo trabalho à frente do projeto Sem Barreiras
Franco Reinaudo, pelo trabalho à frente do Museu da Diversidade Sexual
Mari Marino, pela curadoria da exposição itinerante “Arte Sacra para Ver e Sentir” (Museu de Arte Sacra)
Wolf Koz, pelo trabalho à frente do Instituto Olga Koz


Formação e capacitação
Claudio Anjos
, pela realização do projeto Arte na Escola
Fábio Zanon, pelo programa pedagógico da 50ª edição do Festival de Campos de Jordão
Ivam Cabral, pelo trabalho à frente da SP Escola de Teatro
Rafael Steinhauser, pelo trabalho na EBAC e no MIT
Stela Barbieri, pelo trabalho à frente do Binah Espaço de Artes


Livro, leitura e bibliotecas
Isabel Santos Mayer
, pelo trabalho à frente da Biblioteca Comunitária Caminhos da Leitura, em Parelheiros, e pelo LiteraSampa
Gislene Gambini, pelo trabalho à frente da livraria NovaSete
Pierre André Ruprecht, pelo trabalho à frente da Biblioteca Parque Villa-Lobos
Sergio Vaz, pelo trabalho à frente da Coperifa
Vítor Tavares, pelo trabalho à frente da Câmara Brasileira do Livro


Comunicação cultural
Caio Carvalho
, pelo trabalho à frente do canal Arte 1
Hélio Goldsztejn, pelo trabalho à frente do programa “Metropolis” (TV Cultura)
Nelson Kunze, pelo trabalho à frente da revista “Concerto”
Sílvia Saad Jafet, pelo lançamento do canal Smithsonian
Sleyman Khodor e Rodrigo Lugato, pela realização da exposição “Música para os Olhos”, na Sala São Paulo


Iniciativas culturais para crianças e adolescentes
Iberê Thenorio
, pelo canal Manual do Mundo (YouTube)
Kiko Mistrorigo, pelo trabalho à frente da produtora TV Pinguim
Maurício de Sousa, pelo trabalho à frente da Maurício de Souza Produções
Patrícia Audi, pela realização da exposição “Tarsila para Crianças”, no Farol Santander
Sérgio Silva Freitas, pelo trabalho à frente do Conselho do Catavento Cultural e Educacional

 

Fonte: Secretaria de Cultura e Economia Criativa

Ator, roteirista e cineasta. Co-fundador da Cia. Os Satyros e diretor executivo da SP Escola de Teatro.
Post criado 1093

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo