SP ESCOLA DE TEATRO SEDIA DEBATE SOBRE DIVERSIDADE SEXUAL

Ivam Cabral, diretor da SP Escola de Teatro: “Com o evento, esperamos abrir mais os olhos e o coração da população de São Paulo sobre a cultura e o universo trans”

Em uma iniciativa inédita, a SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco, instituição da Secretaria de Estado da Cultura, sedia a SP TransVisão – Semana da Visibilidade Trans. O evento é promovido pela própria Escola, em parceria com a Comissão da Diversidade Sexual e Combate à Homofobia da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção de São Paulo (OAB – SP); a Coordenação de Políticas para a Diversidade Sexual da Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania.

A semana conta com parceria, também, da Assessoria de Gêneros e Etnias, da Secretaria da Cultura; a Associação Brasileira de Transgêneros (Abrat); a Associação Brasileira de Homens Trans (ABHT); a Companhia de Teatro Os Satyros; a Associação dos Artistas Amigos da Praça (Adaap), e o Governo de São Paulo.

Para Ivam Cabral, diretor executivo da SP Escola de Teatro, “nosso objetivo, com a realização da SP TransVisão, é abrir mais um espaço para o debate sobre a tolerância e a diversidade, afinal, são assuntos que geram fascínio, opiniões diversas e, claro, muita polêmica. Com o evento, esperamos abrir mais os olhos e o coração da população de São Paulo sobre a cultura e o universo trans”.

A programação tem início na segunda-feira (28) e segue até a sexta-feira (1º), englobando mesas de discussão, documentário, exposição, peça de teatro e performances.

Na noite de abertura, na segunda-feira (28), acontecerá a Mesa de Discussão do “P.E.G. – Projeto Expressões de Gênero”, um espaço de conversas sobre gênero e sexualidade, com foco nas identidades trans. O tema escolhido foi a dificuldade que transexuais e travestis têm em inserir-se no mercado de trabalho formal. Participam da mesa, a advogada Fabíola Marques, da OAB; o ator, dramaturgo, co-fundador dos Satyros e diretor executivo da SP Escola de Teatro, Ivam Cabral; Marcia Rocha, da Associação Brasileira de Transgêneros (Abrat); além de Laura Prevato e Flavia de Araújo, funcionárias da SP Escola de Teatro.

Na terça-feira (29), o cartunista Laerte, que desde 2009 adotou identidade de gênero feminina, abrirá, às 19h, uma exposição de quadrinhos da Muriel, o nome de sua personagem trans, no Saguão da SP Escola de Teatro. A mostra, chamada “Muriel Visível”, permanecerá até sexta-feira (1º), aberta para a visitação do público, das 9h às 21h.

O evento segue na quarta-feira (30), com a exibição do documentário “Quem tem Medo de Cris Negrão?” (Brasil, 2012, 25 min.). Dirigido por René Guerra, o filme narra a história de Cristiane Jordan, ou Cris Negrão, uma travesti e cafetina do Centro de São Paulo, conhecida da cena GLS, assassinada tragicamente em setembro de 2007.

A partir dessa história, o curta propõe um mergulho no submundo paulistano, reunindo depoimentos de quem conviveu com Cris Negrão, como a lendária transformista Phedra D. Córdoba (da Cia. Os Satyros), Divina Núbia, Thalia Bombinha, Greta Star e Roberta Gretchen. Após a sessão, haverá um bate-papo com a equipe técnica e o elenco.

Já na quinta-feira (31), às 21h, no Espaço dos Satyros Um, haverá a apresentação especial do espetáculo “Inferno na Paisagem Belga”, nova montagem da Cia. de Teatro Os Satyros. Sob a direção de Rodolfo García Vázquez, os atores Ivam Cabral, Robson Catalunha, Henrique Mello e Tiago Capela Zanotta mergulham na poesia dos franceses Paul Verlaine e Arthur Rimbaud para contar a relação amorosa vivida pelos dois poetas, na Europa do início do século 19. A peça busca relacionar o trabalho desses autores com a sensibilidade contemporânea e traz influências de bandas como The Doors, Joy Division e de artistas como Marina Abramovic. Depois da sessão, o público é convidado a debater com o elenco e a direção da montagem, com participação de Cássio Rodrigo, da Assessoria de Cultura para Gêneros e Etnias, da Secretaria de Estado da Cultura.

Encerrando a programação, na sexta-feira (1º), acontece o “Território Livre”, com performances de Brenda Oliver e Kimberly Luciana, que trabalham na SP Escola de Teatro, além de Rafael Mendes, Dani Glamour e Phedra D. Córdoba. Ivam Cabral falará sobre a iniciativa de incluir trans no quadro de colaboradores e funcionários da SP Escola de Teatro.

Serviço:
“SP TransVisão – Semana da Visibilidade Trans”
De segunda (28) a sexta (1º), às 19h
SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco
Praça Roosevelt, 210 – Consolação
Informações: (11) 3775-8600
Peça: “Inferno na Pai3sagem Belga”
Quinta (31), às 21h
Onde: Espaço dos Satyros Um
Praça Roosevelt, 214 – Consolação
Tel.(11) 3258-6345

Toda programação do evento tem entrada gratuita.

Fonte:Gay Brasil, 28 de janeiro de 2013

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.