Vamos para o Centro

Cléo De Páris em "Édipo na Praça", em cartaz até 17/11 (foto: Andre Stefano)

A Revista SãoPaulo, da Folha de S. Paulo, na edição de hoje, elenca 85 passeios pelo centro da cidade. A Praça Roosevelt aparece em 3º lugar, com destaque poara os trabalhos dos Satyros e dos Parlapatões.

Eis os cinco primeiros:

85 passeios, livrarias, bares, lojas, galerias e prédios para conhecer velhos e novos cantos da Sé, Luz, República, Anhangabaú e arredores

1) MARCO ZERO
Depois de vandalizada, obra resiste desde a última reforma, em 2007
O ponto inicial de São Paulo é uma placa de bronze hexagonal sustentada por mármore. Tentaram furtá-la em 1959. Camelôs a utilizavam como base para vender barbeadores em 1995. E, na eleição de 2010, adesivos de um candidato ao governo paulista a decoravam.
O Marco Zero, na praça da Sé, foi inaugurado em 1934. Sugerida pelo jornalista Américo Netto e executada pelo artista plástico Jean Villin, a obra é o ponto central de referência para ruas, avenidas, estradas e ferrovias do Estado.
Originalmente, diz o arquiteto José Lefèvre, professor da FAU-USP, ela tinha um pedestal com degraus de granito, mas alguns foram enterrados em meio à reforma da praça, em 1952.
Durante a construção da estação Sé do metrô, nos anos 1970, ganhou a rosa dos ventos de mármore e granito que a circunda até hoje.
Em 2007, veio a última alteração: o restauro. “Chumbamos a nova placa de bronze com resina especial para dificultar a remoção”, diz o arquiteto André Aaltonen, responsável pela reforma.
Aos 79 anos, não serve mais a camelôs nem está com propaganda. E, até aqui, segue à prova de furtos.

Pça. da Sé, s/nº.

2) CATEDRAL DA SÉ
O templo, cuja construção levou mais de 40 anos, foi aberto em 1954. Tem estilo gótico, que valoriza a iluminação e a grandiosidade, entre outros elementos. Suas torres esverdeadas atingem 92 metros de altura.
Na parte interna, paredes e pilastras direcionam o olhar para o alto, onde estão 30 conjuntos de vitrais. A catedral abriga ainda estátuas de bronze e uma capela dedicada ao Santíssimo Sacramento. No subsolo, a cripta guarda restos mortais de figuras históricas, como o Índio Tibiriçá e o regente Feijó. O espaço pode ser acessado em visitas monitoradas.

Pça. da Sé, s/ nº, Sé, tel. 3107-6832.
Seg. a sex.: 8h às 19h. Sáb.: 8h às 17h. Dom.: 8h às 18h. Livre. Grátis

3) PRAÇA ROOSEVELT
Reinaugurada em 2012, a ampla praça de concreto reúne um pouco de tudo. Reduto de skatistas, também abriga sedes de grupos teatrais, como Parlapatões e Os Satyros. Este último está em cartaz até 17/11 com a peça “Édipo na Praça”, encenada ao ar livre.
Uma área com gramado é dedicada aos cães, que têm bebedouro próprio. Ao redor, há bares como o Lekitsch e o Papo, Pinga e Petisco.

Pça. Franklin Roosevelt, s/ nº, Consolação, s/ tel. Seg. a dom.: 24 horas.

4) MOSTEIRO DE SÃO BENTO
O imponente edifício com linhas retas, pé-direito alto e estilo germânico tem paredes e teto decorados com ilustrações cristãs. A padaria do mosteiro vende pães e geleias feitos pelos monges. O famoso pão de São Bento, de mandioquinha, sai por R$ 15.
No segundo e no último domingo de cada mês, após a missa com canto gregoriano das 10h, é promovido um brunch que custa caro -R$ 170 por pessoa. Em seguida, um monge percorre com os visitantes as áreas internas do mosteiro. É necessário agendar o passeio com cerca de um mês de antecedência -não há vagas para o brunch do próximo domingo (29).

Lgo. de São Bento, s/ nº, tel. 3328-8799. Seg. a sex.: 6h às 19h. Sáb.: 6h às 12h30 e 16h às 19h. Dom.: 7h às 12h30 e 16h às 19h30. Missas: seg. a sex.: 7h, 13h e 18h. Sáb.: 6h e 7h. Dom.: 8h30, 10h e 18h. Liturgia das Horas c/ Canto Gregoriano: seg. a sex.: 7h, 11h45 e 17h25. Dom.: 10h e 16h55. Padaria: seg. a sex.: 7h às 18h. Sáb.: 7h30 às 12h. Dom.: 11h30 às 12h30. Livre. Grátis

5) BM&FBOVESPA
No mesmo saguão onde acontecia o famoso pregão -em que a compra e a venda de ações eram realizadas na base da gritaria- atualmente são promovidas visitas guiadas.
O tour oferece uma palestra geral sobre o mercado financeiro, uma simulação de investimento e uma visita a um centro de memória, com objetos e vídeos da história da Bolsa.
No café é possível acompanhar um grande painel que exibe as transações em tempo real, hoje realizadas apenas via pregão eletrônico.

www.bmfbovespa.com.br. R. 15 de Novembro, 275, térreo, tel. 2565-6826. Seg. a sáb.: 10h às 17h. Visita monitorada c/ agendamento p/ site. Grátis a d v

Maishttp://migre.me/gaOoD

Fonte: Revista SãoPaulo, 22 de setembro de 2013

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.